segunda-feira, 14 de março de 2011

EFEITOS DOS DIFERENTES TIPOS DE PROTEÍNAS NO METABOLISMO


Sabe-se que refeições ricas em proteínas possuem maior efeito termogênico* do que aquelas ricas em carboidratos e lipídios. Até recentemente, não havia informação na literatura sobre os possíveis efeitos de diferentes fontes protéicas no metabolismo. Porém, um estudo publicado no The American Journal of Clinical Nutrition em janeiro deste ano apontou que podem haver diferenças após a ingestão de 3 tipos de proteínas sobre o metabolismo energético, saciedade e glicemia.

Foram utilizados na pesquisa as seguintes refeições:

  • Refeição whey: 50% do valor energético total (VET) em proteína do soro de leite (whey protein), 40% de carboidrato e 10% de gorduras (também chamadas de lipídios);
  • Refeição caseína: 50% do VET em caseína, 40% de carboidrato e 10% de lipídios;
  • Refeição soja: 50% do VET em proteína de soja, 40% de carboidrato e 10% de lipídios;
Uma quarta refeição composta de 95,5% do VET em carboidratos e outra contendo 19% de proteína, 9% de carboidrato e 22% de lipídios foram utilizadas para investigar como essas três proteínas influenciam no índice glicêmico e insulinemia (níveis de insulina no sangue).

Os resultados apontaram que a refeição rica em whey aumentou em 14,4% o gasto energético em repouso após 5:30h da ingestão. A refeição caseína aumentou em 12%, a de soja em 11,6%, e a refeição rica em carboidrato 6,6%.

Da mesma forma, a taxa de oxidação de gordura também foi maior após a refeição whey (16,2 g) do que após a refeição soja (13,7 g) e após a refeição rica em carboidratos (10,9 g).

Outro benefício encontrado a favor da refeição Whey foi em relação à glicemia dos indivíduos após o consumo. Ela aumentou em 32% os níveis de glicose sanguíneas, enquanto que a refeição rica em carboidrato aumentou em 154%, a caseína em 143%, e de soja em 151%. Entretanto, as análises de sensações subjetivas do apetite indicaram que a refeição caseína e soja saciaram mais do que a refeição whey.

A partir deste estudo, podemos acreditar que possivelmente proteínas específicas podem ser incorporadas à dieta para modular o metabolismo energético, contribuindo para a perda de peso e gordura corporal e para o controle da glicemia em pessoas com resistência insulínica.


OBS.:

Efeito termogênico do alimento é a energia que o organismo gasta para digerir e absorver o alimento. A termogênese pode variar de acordo com a composição da dieta. A proteína é o nutriente que possui maior efeito termogênico, seguido do carboidrato e, por último, a gordura. 
 
Acheson KJ, Blondel-Lubrano A, Oguey-Araymon S, Beaumont M, Emady-Azar S, Ammon-Zufferey C, et al. Protein choices targeting thermogenesis and metabolism. Am J Clin Nutr. 2011 Jan 12. 

5 comentários:

anabolismo disse...

Oi Fernanda. Seu blog é muito interessante!

Parabéns pelo trabalho e por ser mais uma a levar informação com qualidade para todos.

Também mantenho um blog relacionado a uma boa alimentação e musculação, que inclusive postei uma matéria com os devidos créditos.

http://anabolismo.wordpress.com

Regina Reis disse...

Adorei o seu blog!
Parabéns!
Estou te seguindo!
Assunto interessantissimo sobre os termogenicos...

Daya disse...

ah, whey é tudo de bom!
conhecendo o blog, adorei e já estou seguindo, beijos!

Daya

Runner Hostil disse...

Parabéns pelo seu blog, Fernanda. Sou corredor e dúvidas sobre o que comer para me dar mais força e encarar as subidas e o que comer depois para não seguir o instinto de comer tudo que faz sombra após uma hora treinando me atormentam. Creio que muitos de seus textos me ajudaram. Pararei com calma, caneta e papel para ver o que posso incorporar já numa dieta de quatro semanas que iniciei hoje para ser top 5 de uma prova no fim do ano.

Jorge Ramiro disse...

A nutrição é importante. Eu trabalho em um restaurante italiano e eu aprendi que devemos sempre medir os valores nutricionais.